Dilma se diz ''simpática'' a candidatura

A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, que se reuniu ontem com prefeitos da região de Campinas para discutir investimentos do PAC em obras de saneamento, se disse "simpática" à ideia de ser candidata do governo à sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva nas eleições de 2010. Ao ser indagada se era pré-candidata de seu partido ao posto, Dilma esquivou-se dizendo que "pré-candidato qualquer militante do PT é". Os repórteres insistiram em saber se a ideia a agradava. "Ah, tenho bastante simpatia. Acho que qualquer brasileiro e qualquer brasileira têm simpatia por isso", completou, rindo. A ministra voltou a afirmar que o País está pronto para ter uma mulher na Presidência e criticou a oposição, que entrou com representação na Justiça acusando-a, ao lado de Lula, de fazer propaganda eleitoral antecipada, em encontro com prefeitos no mês passado. "É uma tentativa da oposição, que não se manifesta apresentando projetos, de interditar a ação governamental", afirmou Dilma. E argumentou que a função da Casa Civil é fazer a coordenação do governo.Lula também esteve em Campinas e disse que em 15 dias lançará o programa para a construção de mil moradias populares. "A partir daí a ministra Dilma vai chamar governadores e prefeitos para que a gente possa começar a distribuir a possibilidade de financiamento", declarou o presidente em discurso durante a inauguração de uma estação de tratamento de esgoto. "Não se preocupem a que partido vocês pertencem. O governo federal não age com a pequenez com que já agiram alguns governadores neste país, que só davam dinheiro para aqueles que pertenciam ao seu partido ou aos seus aliados", afirmou o presidente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.