Dilma saúda produtor rural em evento do MST

A presidente Dilma Rousseff lançou nesta segunda-feira, em Arapongas, no interior do Paraná, o programa "Terra Forte", que prevê recursos de R$ 600 milhões para agroindustrialização dos assentamentos de reforma agrária. Ela aproveitou a plateia de cerca de seis mil pessoas para destacar os feitos sociais de seu governo, em especial do programa Brasil Sem Miséria. Também beijou crianças e, ao final do evento, foi para o corpo a corpo, abraçando e tirando fotos com os trabalhadores, enquanto bandeiras do PT e de "Dilma Presidente 13" tremulavam no acampamento Dorcelina Folador.

DÉBORA BERGAMASCO, Agência Estado

04 de fevereiro de 2013 | 20h14

Antes mesmo de cumprimentar os integrantes do MST, Dilma saudou a presença "do grande produtor rural" senador Blairo Maggi (PR-MT), que compõe a bancada ruralista no Congresso Nacional. Outra gafe aconteceu com o governador da oposição Beto Richa (PSDB), que foi vaiado ao ser chamado ao palco. Dilma desaprovou balançando a cabeça negativamente e o ministro Gilberto Carvalho fez sinal com as mãos para que a plateia se acalmasse. Depois, em discurso, o líder do MST Roberto Baggio, sem mencionar o governador, pediu respeito a todos os presentes, que estavam como convidados do MST e da presidente Dilma. O recado foi assimilado e, depois de seu breve discurso, Richa foi aplaudido.

Dilma anunciou o lançamento de editais para que pequenos produtores rurais enviem seus projetos e possam acessar, em cinco anos, R$ 300 milhões disponíveis para investimentos e mais R$ 300 milhões em crédito para que os produtos produzidos nas terras de reforma agrária possam ser processados, com verbas do BNDES, Banco do Brasil, Conab e outros parceiros.

Em uma espécie de resumo sobre o desempenho de seu governo, ela dedicou a maior parte de seu discurso de 30 minutos para destacar os benefícios dos projetos sociais criados ou continuados por seu governo como o Bolsa Família, o Brasil Carinhoso, o Luz para Todos, o Pronatec, o Programa de Aquisição de Alimentos. Ainda relembrou aos presentes a queda dos níveis de desemprego no País, citou os investimentos federais em estradas vicinais e provocou os prefeitos para que utilizem os projetos federais de assistência à creche.

Como de praxe desde sua campanha presidencial, ela destacou a atuação das mulheres, desta vez, à frente das cooperativas agropecuárias, arrancando aplausos das presentes. Agradeceu ainda o carinho das crianças do MST que subiram ao palco para entregar a ela uma cesta de alimentos produzidos no assentamento Dorcelina Folador.

Tudo o que sabemos sobre:
dilmaparanáassentamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.