Dilma Rousseff diz que deverá sair pré-candidata em fevereiro

Ministra não quis polemizar sobre a crise no DF, que envolve o governador José Roberto Arruda, do DEM

Andrei Netto, da Agência Estado,

04 de dezembro de 2009 | 11h29

Fevereiro deve ser o mês em que a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, será ungida pré-candidata do PT à Presidência da República durante o 4ºCongreeso Nacional do partido, entre os dias 18 e 22. A declaração foi feita pela própria executiva, na manhã desta sexta-feira, 4, durante a viagem de trem entre Berlim e Hamburgo, onde a delegação brasileira se encontra com investidores alemães. "Eu ainda não sou candidata. Vou ser ou não vou ser", hesitou, afirmando a seguir: "Mas tudo indica que até vou ser pré-candidata em fevereiro".

 

Ainda sobre política interna, Dilma não quis polemizar sobre a crise política no Distrito Federal, que envolve o governador José Roberto Arruda, do DEM, e seus assessores. Questionada pelo Estado se as denúncias de corrupção mudam o cenário político-eleitoral, a ministra respondeu: "Acho que muda para o DEM".

 

Minutos depois do encontro com a imprensa brasileira, Dilma palestrou aos empresários alemães. Em uma apresentação semelhante à feita a executivos em Londres, há um mês, a ministra apresentou as "oportunidades de negócios" no Brasil, com ênfase nos projetos do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC). Além disso, defendeu a presença do Estado na economia. "O governo era parte do problema. Agora, é parte da solução", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.