Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Dilma revê e cerimônia de entrega de relatório de comissão será aberta

Inicialmente, evento para apresentar resultados de colegiado que apura crimes ocorridos na ditadura seria discreto, mas a pedido do grupo foi alterado

Tânia Monteiro, O Estado de S. Paulo

09 de dezembro de 2014 | 13h07

Brasília - O Palácio do Planalto decidiu mudar o formato da cerimônia de entrega do relatório final da Comissão Nacional da Verdade, que passará a ser realizada, agora, no Salão Leste, a partir das 9 horas, desta quarta-feira, 10. A ideia inicial era fazer a solenidade na sala de audiência, no terceiro andar do Planalto, com número bem restrito de convidados. Mas, depois de pedidos da comissão, que desejava a presença de familiares dos mortos e desaparecidos políticos e ex-presos políticos, o local foi alterado para permitir a presença de mais pessoas à cerimônia. Mas nada perto do que foi a cerimônia de instalação da comissão, em maio de 2012.

A lista dos convidados estava ainda sendo elaborada com o chamado a ministros, inclusive da Defesa, Celso Amorim. Mas não havia definição ainda se o convite seria estendido aos comandantes militares. As Forças Armadas estão bastante incomodadas com a postura e os ataques dos integrantes da comissão da verdade.

A presidente Dilma Rousseff discursará na solenidade, mas sua fala deverá ter tom conciliatório e sem alimentar radicalismos. A presidente não quer abrir novos flancos de problemas, já que tem muitos outros nós para serem desatados na política e na economia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.