Dilma repete que Pronatec veio para ficar em BH

A presidente Dilma Rousseff disse nesta quarta-feira, 23, que o Brasil não pode parar de formar profissionais técnicos. "Nós vamos continuar fazendo cursos técnicos e profissionalizantes. O Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego) veio para ficar", afirmou ela, em Belo Horizonte (MG), onde participou de cerimônia de formatura de dois mil alunos do programa. "Até agora, o País não tinha ensino técnico da proporção do Pronatec."

RENAN CARREIRA E CARLA ARAÚJO, Agência Estado

23 de outubro de 2013 | 13h05

A presidente disse durante a formatura que é obrigada a "estudar todos os dias". "Não pensem que é mole ser presidente. Eu sou uma pessoa que tenho que estudar todos os dias. Sou obrigada a aprender", afirmou. No dia 14, Dilma havia dito que seus prováveis adversários na eleição do ano que vem precisam se preparar e "estudar muito" os problemas do País.

"Acredito que, para as pessoas que querem concorrer ao cargo, elas têm de se preparar, estudar muito, ver quais são os problemas do Brasil. Eu passo o dia inteiro fazendo o quê? Governando", afirmou ela, em Itajubá (MG), onde participou da inauguração de uma nova unidade da Balteau Produtos Elétricos, indústria destinada à produção de transformadores de energia.

Repetindo o discurso de que o dinheiro que virá da camada do pré-sal será investido em educação, Dilma afirmou que o "Brasil vai dar cada vez mais passos no sentido da construção de uma nação desenvolvida". "Governos no Brasil terão que investir na educação, fazer grandes investimentos", reforçou. A presidente voltou a falar que a exploração do campo de Libra dará ao Brasil, em 35 anos, R$ 1 trilhão e que, com isso, o País deu "passos firmes em direção à educação com qualidade". Ela salientou, no entanto, que é preciso mais do que recursos para realizar bons investimentos. "Tem de ter vontade política de realizar e melhorar a educação do País", afirmou.

Dilma afirmou que "chegou a hora do Brasil" e voltou a falar em alquimia com a descoberta do petróleo. "Ao contrário de transformar metal em ouro, vamos transformar petróleo em conhecimento. queremos transformar petróleo em mais formação profissional", concluiu. Mais cedo, na capital mineira, a presidente participou de inauguração de creches.

Tudo o que sabemos sobre:
DilmaBH

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.