Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Dilma recebe Toffolli e Levy antes de viajar para Rio Branco

Ministro do Supremo pediu para fazer parte de colegiado que será responsável por inquéritos da Lava Jato

Tânia Monteiro e Luci Ribeiro, O Estado de S. Paulo

11 de março de 2015 | 09h26


Brasília - Depois de uma reunião de quase quatro horas com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que terminou nessa terça-feira, 10, por volta da meia-noite, a presidente Dilma Rousseff incluiu em sua agenda na manhã desta quarta, 11, um encontro com o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Dias Toffoli, também integrante do Supremo Tribunal Federal.

Toffoli pediu nessa terça para fazer parte da 2ª Turma do STF, responsável pelos inquéritos ligados à Operação Lava Jato. Se for aceito o pedido de transferência do ministro, Toffoli poderá presidir a condução dos inquéritos, em substituição ao ministro Teori Zawascki, que é o atual relator dos processos que apuram esquema de corrupção na Petrobrás. Toffoli já atuou como advogado do PT e assessor jurídico da Casa Civil no governo petista.

No depoimento prestado à CPI da Petrobrás na Câmara, o ex-gerente executivo da Diretoria de Serviços da estatal Pedro Barusco disse que o esquema de propinas na empresa se institucionalizou nos anos 2003 e 2004, quando começou o Governo Lula. Barusco disse ainda que o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, recebeu US$ 300 mil para o caixa de campanha de Dilma Rousseff em 2010.

A articulação para completar a turma, que está com um lugar vago desde a aposentadoria de Joaquim Barbosa, em julho do ano passado, veio à toma durante à tarde. Ministros integrantes desse colegiado fizeram um apelo pela mudança para não haver risco de empate em julgamentos. Como Marco Aurélio, o mais antigo da 1ª Turma, rejeitou pedir mudança, coube a Toffoli fazer o pedido.

Além de Toffoli, Dilma recebe nesta manhã antes de viajar para o Acre, outro protagonista do noticiário de ontem. Ela terá reunião com o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, que conduziu as negociações com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), em torno da construção da nova tabela do Imposto de Renda, que seguirá um modelo escalonado de reajuste e cuja Medida Provisória com as mudanças já foi publicada hoje no Diário Oficial da União.  

Na agenda oficial disponibilizada pelo Planalto, a reunião com Toffoli está marcada para as 9 horas. Com Levy, às 10h30. Depois, Dilma embarca às 13h15 para Rio Branco (AC), onde visitará pessoas atingidas pelas enchentes no Estado e entregará moradias do Programa Minha Casa Minha Vida. Dilma retorna a Brasília por volta das 17 horas, com chegada prevista para 22h30.

Tudo o que sabemos sobre:
Dilma RousseffDias Toffoli

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.