Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

AO VIVO

Eleições: 2020: notícias, resultados e apuração do 2° turno

Dilma recebe duas condecorações por serviços prestados ao Maranhão

Em visita relâmpago ao Estado, presidente foi condecorada com a grã-cruz da ordem Timbira e a medalha Manoel Bequimão

ERNESTO BATISTA, Agência Estado

03 de dezembro de 2012 | 18h17

SÃO LUÍS - Em uma solenidade sem surpresas e sem informações fora do protocolo, a presidente Dilma Rousseff recebeu nesta segunda-feira, 3, duas medalhas na visita relâmpago que fez ao Maranhão. As duas condecorações - a grã-cruz da ordem Timbira, concedida pelo governo estadual, e a medalha Manoel Bequimão, concedida pela Assembleia Legislativa - foram entregues em um evento no Palácio dos Leões, sede do executivo estadual maranhense.

Os dois poderes justificaram a outorga das duas condecorações pelos serviços que a presidente Dilma tem prestado ao Maranhão. "A grã-cruz da Ordem dos Timbiras é a maior condecoração que nós temos e é uma homenagem ao compromisso da presidente com o Desenvolvimento do Estado", afirmou a governadora Roseana Sarney.

A presidente afirmou que também estava cumprindo uma promessa que havia feito de ir à capital maranhense no ano em que completou 400 anos de fundação. "Conheci São Luís há 40 anos como turista e foi muito atrativa para mim. É a única capital brasileira fundada por franceses, foi declarada patrimônio cultural da humanidade pela Unesco e é objeto do PAC Cidades Históricas, em que boa parte dos recursos estão destinados à São Luís para preservar se acervo arquitetônico , herdada dos colonizadores portugueses", comentou em seu discurso de agradecimento.

Ao final do evento, Dilma cumprimentou algumas autoridades e empresários que estavam na solenidade, como o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema), Edilson Baldez das Neves, o reitor da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Natalino Salgado, e o deputado federal Edivaldo Holanda Junior (PTC-MA), que é o prefeito eleito de São Luís.

Poucas pessoas foram à Praça Pedro II, onde está localizado o Palácio dos Leões, para esperar a presidente Dilma chegar para a solenidade em que recebeu as duas condecorações. Entre as pessoas que foram receber Dilma, estavam quatro professoras que saíram de Chapadinha e Vargem Grande, cidades distantes cerca de 300 quilômetros da capital. Elas levaram a única faixa vista na porta do Palácio dos Leões. A faixa cobrava o pagamento de salários atrasados para 270 professores do Projovem Urbano e certificação de quase 5 mil alunos, com idade que variam de 19 a 29 anos, de 14 cidades que já concluíram os cursos de qualificação oferecidos pelo programa e não receberam seus certificados.

"Há professores que tem entre 6 e 8 salários a receber. Tem professores que têm até R$ 10 mil para receber e a informação que temos é que falta uma assinatura do executivo federal em Brasília. Infelizmente tivemos que vir aqui trazer esta faixa para cobrar a presidente. Gostaríamos de ter vindo dar outro recado, um recado mais otimista", disse a professora Gilda Jonhsonn.

Tudo o que sabemos sobre:
DilmainauguraçãoMAcondecoração

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.