Dilma rebate Serra e diz que Rodoanel faz parte do PAC

Em visita a Minas na segunda-feira, pré-candidato tucano disse que programa vitrine do governo Lula é 'lista de obras'

André Mascarenhas, do estadão.com.br

21 de abril de 2010 | 18h57

A pré-candidata do PT participa do programa Brasil Urgente, da Band. Foto: Sérgio Neves

 

SÃO PAULO - Em entrevista ao jornalista José Luiz Datena nesta quarta-feira, 21, a pré-candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, rebateu críticas do pré-candidato do PSDB, José Serra, ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). "O Rodoanel faz parte do PAC. Paraisópolis, Heliópolis, tudo fez parte do PAC. Como que o PAC não existe?", disse a ex-ministra da Casa Civil. Em visita a Minas na segunda-feira, 19, Serra disse que o PAC é uma "lista de obras".

 

Pressionada por Datena, que perguntou se o PAC não saiu do papel, Dilma manteve a mesma postura. "Pois é, mas tá aí as obras na Billings-Guarapiranga, no Rodoanel, Heliópolis, Paraisópolis", reiterou  a ex-minstra, em referência a obras que servirão de vitrine para o governo Serra na corrida eleitoral.

 

Datena procurou pontuar a primeira parte da entrevista, que durou praticamente todo o programa Brasil Urgente, com perguntas sobre o nível da campanha. Lembrou das recentes trocas de farpas entre Dilma e Serra e perguntou o que a ministra quis dizer quando chamou o tucano de "biruta de aeroporto".

 

"Por sete anos eles fizeram oposição a nós e criticaram nossas propostas. Não é possível que o povo acredite que quem tanto nos criticou seja à favor dos nosso programas", respondeu a petista. Ciente da boa avaliação do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do potencial eleitoral das políticas sociais como o Bolsa Família, Serra usa o discurso de que manterá essas iniciativas.

 

"Nós temos um compromisso com o Bolsa Família. Nós temos compromisso com a geração de empregos", reforçou a ex-ministra, ao argumentar que estaria mais credenciada para dar seguimento a essas políticas.

 

Pesquisa

 

Dilma usou uma ironia para comentar a pesquisa Ibope/Diário do Comércio divulgada nesta quarta-feira, que coloca Serra sete pontos a sua frente nas intenções de votos. "Eu não vou brigar com o instituto", disse ela, em referência aos ataques do PSDB ao instituto Sensus, que apontou empate entre Serra e Dilma em seu último levantamento.

 

"Eu to saindo lá debaixo e agora já estou aqui", continuou, para completar: "Acredito que a pesquisa é uma referência, mas ela não serve pra dizer como serão a coisas daqui pra frente."

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
Dilmaeleições 2010Datena

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.