Dilma rebate Serra e diz que criticar governos 'não é papel de estadista'

A pré-candidata do PT à Presidência da República não concordou com a declaração de tucano sobre o governo boliviano ser cúmplice de traficantes

ELDER OGLIARI, Agência Estado

27 Maio 2010 | 15h12

A pré-candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, disse que não concorda com a "demonização" que seu concorrente José Serra (PSDB) fez da Bolívia, ao acusar o governo daquele país de cumplicidade com o tráfico de drogas para o Brasil.

 

 

 

Veja também: 

 

 

 

Dirceu: declaração de Serra cria um incidente diplomático    

 

 

 

Governo da Bolívia é 'cúmplice' de traficantes, diz Serra

 

 

"Não é possível de forma atabalhoada a gente sair dizendo que um governo é isso ou aquilo. Não se faz isso em relações internacionais, não é papel de um estadista, de quem quer ser um estadista", afirmou a petista em breve entrevista coletiva, hoje, em Gramado (RS), onde fez palestra aos participantes do 26º Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde.

Dilma defendeu a construção de um padrão diferente de relacionamento na América Latina. "Não acho que esse tipo de padrão, em que você sai acusando outro governo, seja uma coisa construtiva. Acho que a gente tem de ter cautela, prudência, tem de saber que são relações delicadas, que envolvem soberanias."

Mais conteúdo sobre:
eleição Dilma Serra críticas Bolívia

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.