Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Dilma reafirma determinação de avançar na integração com Uruguai

Em relação ao parque eólico inaugurado na véspera, Dilma disse que "representa iniciativa de cooperação pioneira e emblemática, entre a UTE e a Eletrobras, no setor de geração renovável de energia".

EQUIPE AE, O Estado de S. Paulo

01 de março de 2015 | 10h17

São Paulo, 01/03/2015 - A presidente Dilma Rousseff reafirmou, em artigo publicado neste domingo (1º) no jornal uruguaio El País, sua determinação de avançar na integração bilateral com o Uruguai. "Neste momento de despedida de José Mujica e de retorno de Tabaré Vázquez à Presidência, celebro os avanços obtidos na integração bilateral e reafirmo nossa determinação de seguir adiante nesse caminho", escreveu.

Dilma deve participar neste domingo da cerimônia de transmissão de mandato presidencial de Mujica para Tabaré. Ontem, ela acompanhou a última agenda pública de Mujica: a inauguração o parque eólico de Artilleros - primeiro empreendimento da Eletrobras a gerar energia no exterior.

No artigo, a presidente discorreu sobre as relações Brasil-Uruguai. "Ciente do caráter especial das relações entre nossos países, o presidente Mujica e eu decidimos estabelecer novo paradigma para o relacionamento bilateral, baseado em iniciativas concretas, com vistas a uma integração profunda e abrangente", afirmou.

Em relação ao parque eólico inaugurado na véspera, Dilma disse que "representa iniciativa de cooperação pioneira e emblemática, entre a UTE e a Eletrobras, no setor de geração renovável de energia". "Artilleros soma-se à nova linha de transmissão entre o Brasil e o Uruguai, cuja entrada em operação fortalecerá a segurança energética de nossos dois países", completou. A presidente mencionou que, em 2014, os dois países alcançaram "recorde histórico", com alta de 27% do intercâmbio comercial.

Dilma manifestou ainda apreço e amizade a Mujica. E finalizou dizendo ter "plena convicção de que manteremos, com o presidente Tabaré Vázquez, o mesmo nível de excelência no relacionamento entre nossos países". "O retorno de Tabaré - amigo do Brasil - à chefia da nação uruguaia nos dá a certeza de podermos avançar ainda mais na consolidação da integração entre o Uruguai e o Brasil, em prol do desenvolvimento e do bem-estar das nossas sociedades e do conjunto da região", concluiu.

Tudo o que sabemos sobre:
DilmaintegraçãoposseUruguaiTabaré

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.