Dilma quer evitar 'ruído' entre PT e PSB, diz governador do Ceará

Segundo Cid Gomes (PSB), presidente considera 'importante' não haver problemas entre os partidos

Tania Monteiro, de O Estado de S. Paulo

08 de novembro de 2012 | 16h38

BRASÍLIA - Durante almoço, nesta quinta-feira, 8, no Palácio do Alvorada, em Brasília, a presidente Dilma Rousseff disse ao governador do Ceará, Cid Gomes (PSB), que "é importante" que não existam problemas entre o PT e o PSB. "Eu quero que acabe com qualquer ruído do PT com o PSB", afirmou a presidente, conforme informou o governador.

Cid Gomes acrescentou que a presidente relatou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ficou preocupado com declarações que fez no Ceará e teriam ofendido as lideranças políticas do Estado, chamadas por Lula de "elite". O governador disse que, para ele, o assunto está "encerrado".

O governador do Ceará falou também que Dilma afirmou ter acertado com o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, que é presidente do PSB, que fará uma reunião com os novos prefeitos do partido e os governadores, fazendo um gesto de boa relação.

"Nós temos projetos que muitas vezes são antagônicos. O PMDB já será contemplado com a presidência da Câmara e do Senado no ano que vem e, por isso, entendemos que a vice-presidência da República para as eleições de 2014 seja do PSB, com Eduardo Campos". Segundo o governador, Dilma não fez nenhum comentário sobre essa proposta, mas reiterou que o partido é um aliado do governo e espera que qualquer problema entre PT e PSB seja eliminado.

Cid Gomes disse também que o projeto de poder do PSB na presidência da República não é 2014, mas sim 2018. Para ele, o governador Eduardo Campos pode andar mais pelo Brasil e se aprofundar nos problemas do País.

Tudo o que sabemos sobre:
DilmaCid GomesPartidosPSBCE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.