Dilma quer conversar com vítimas de câncer, diz Mercadante

Senador quer fazer discurso para criticar divulgação de foto em que ministra aparece segurando cabelos

TÂNIA MONTEIRO E LEONENCIO NOSSA, Agencia Estado

19 de maio de 2009 | 13h57

A ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, que está internada no hospital Sírio Libanês, em São Paulo, pretende se reunir na próxima semana com a apresentadora de TV Ana Maria Braga e outras pessoas que passaram pelo tratamento de combate ao câncer. A informação é do senador Aloizio Mercadante (PT-SP), que deixou no início da tarde o Centro Cultural Banco do Brasil, sede provisória do governo federal, onde teve encontro com lideranças.

Mercadante disse que pretende ainda hoje fazer um discurso no plenário do Senado para criticar a divulgação, em alguns jornais, de uma foto em que a ministra aparece segurando os cabelos, por causa de uma forte ventania na Base Aérea de Brasília. "Tem de ter limite. Não costumo criticar reportagens ou fotos, mas a divulgação dessa foto foi uma crueldade, uma agressão", afirmou. "É inaceitável expor a individualidade e a feminilidade de uma pessoa como nesse caso", acrescentou.

Mercadante relatou que sofreu um drama pessoal, quando a mulher dele teve de cortar os cabelos para se submeter à quimioterapia. Os medicamentos, observou, derrubam em 48 horas os cabelos de uma pessoa. "Qual é o problema de alguém ter de usar uma peruca? Qual a importância disso para a sociedade", questionou. "Cobrar se uma pessoa pode ser candidata é da política. Mas não pode ser cruel com o ser humano. Ainda bem que ela é uma pessoa muito forte para superar tudo isso", afirmou. "Daqui a seis meses vamos dar o troco", disse Mercadante, confiante na recuperação rápida da ministra.

Mais conteúdo sobre:
DilmainternaçãoMercadante

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.