Dilma provoca Serra em alusão aos genéricos

No evento em que recebeu a proposta de programa de governo do PSB, a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, aproveitou para dirigir uma provocação a seu principal adversário, o candidato tucano José Serra, sem mencionar, explicitamente, o nome dele.

ANDREA JUBÉ VIANNA, Agência Estado

19 Julho 2010 | 23h08

Ao lembrar os principais fundadores do PSB, citando o ex-governador Miguel Arraes e João Mangabeira, Dilma fez menção especial ao médico Jamil Haddad, morto em dezembro último, a quem atribuiu a paternidade de programas como o Sistema Único de Saúde (SUS) e os medicamentos genéricos.

"Um homem do porte de Jamil Haddad, responsável pela criação do SUS e dos medicamentos genéricos ... É importante atribuir a autoria a quem de direito", frisou, numa estocada indireta em Serra, que avoca para si a criação dos genéricos.

Haddad foi ministro da Saúde no governo de Itamar Franco (de 1992 a 1995). Sua gestão foi marcada pela luta pela universalização do serviço médico gratuito, pela implantação do SUS e pela criação dos medicamentos genéricos. O PSB trava uma disputa particular com Serra, a quem acusa de tentar retirar de Haddad a paternidade dos genéricos.

Mais conteúdo sobre:
eleição Dilma Rousseff provovação Serra

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.