Ed Ferreira/Estadão
Ed Ferreira/Estadão

Dilma promete linha de financiamento para bicicletas

Ao afirmar que linha terá juros acessíveis, presidente indiretamente criticou sua adversária na disputa presidencial Marina Silva (PSB)

SUZANA INHESTA, CORRESPONDENTE, Estadão Conteúdo

22 de setembro de 2014 | 18h06

A presidente Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição, disse nesta segunda-feira, 22, em Ribeirão das Neves, região metropolitana de Belo Horizonte, que o governo federal lançará uma linha de financiamento para bicicletas. A informação foi divulgada no Dia Mundial sem Carro, lembrado por ela.

"As bicicletas hoje são feitas na Zona Franca de Manaus, e aí estamos pensando nessa linha de financiamento para, principalmente, regiões que tenham estrutura para usá-las." Dilma reiterou os feitos da administração federal para mobilidade urbana, com R$ 143 bilhões em obras construídas e em vias de serem terminadas em 2015 e 2016.

Ao afirmar que essa linha de financiamento terá juros acessíveis, ela, indiretamente, criticou sua adversária na disputa presidencial Marina Silva (PSB). "Vamos criar essa linha com juros acessíveis. Olha como é importante o juro subsidiado, desculpe-me quem é contra isso." Dilma afirmou também que, sem a ajuda de financiamento dos bancos públicos, as obras no geral e de mobilidade urbana não saem do papel.

Perguntada sobre críticas de candidatos adversários de que ela não entregou o programa de governo, a presidente disse: "Eu não sou candidata como ela (Marina Silva) em 2010. Eu tenho programa e parte dele está na realidade, sistematicamente", respondeu, citando na sequência políticas de transporte de massa, o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) e segurança pública.

Dilma ainda enfatizou: "Não só tenho proposta, mas tenho fatos concretos e quantificados. Temos problemas nas duas candidaturas (adversárias). Um dia, você defende uma coisa, outro dia, outra. Porém, quem muda de programa como muda de casaca, é problema da pessoa e não do programa. Então, não venha me dizer que não tenho propostas".

A presidente ainda comentou que o Brasil deu exemplo de competência e segurança na Copa do Mundo, com as construções dos Centros de Comando e Controle. Dilma comprometeu-se a expandir esses centros para o País inteiro. "Não só vou expandir, como também tem de haver ação conjunta com os Estados, principalmente no caso de fiscalização de fronteiras."

Tudo o que sabemos sobre:
ELEIÇÕESDILMAMINAS GERAIS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.