Dilma promete garantir liberdade de imprensa e religiosa

No primeiro discurso como presidente eleita do Brasil, em um hotel em Brasília, Dilma Rousseff prometeu hoje que em seu futuro governo irá garantir a liberdade de imprensa e religiosa, temas que geraram polêmica ao longo do segundo turno da campanha eleitoral.

EQUIPE AE, Agência Estado

31 de outubro de 2010 | 22h31

Ao lado do seu vice, Michel Temer (PMDB), a petista registrou como compromisso de sua gestão valorizar o direito democrático à opinião e à expressão. "Eu vou zelar pela mais ampla e irrestrita liberdade de imprensa, pela mais ampla liberdade religiosa e de culto", prometeu.

Ao longo da campanha presidencial, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e outras lideranças do PT chegaram a chamar de golpista órgãos da mídia. A presidente agradeceu ainda os órgãos de imprensa nacionais e internacionais pela cobertura das eleições e ponderou que, em momentos da campanha, a cobertura a deixou triste. "Não nego que às vezes algumas coisas difundidas me deixaram triste", afirmou. "Mas somos amantes da liberdade", destacou, arrancando aplausos dos presentes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.