Dilma promete discutir reajuste do mínimo com centrais

A candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, afirmou hoje que, se for eleita, vai reunir as centrais sindicais no início do próximo ano para discutir o valor do salário mínimo e uma fórmula de reajuste para vigorar no período do mandato presidencial - 2011 a 2014. A proposta de lei orçamentária para 2011, enviada hoje ao Congresso, que prevê um aumento do salário mínimo de R$ 510 para R$ 538,15, contrariou o movimento sindical, o qual havia defendido mudanças na regra em vigor para o reajuste do mínimo.

ANDREA JUBÉ VIANNA, Agência Estado

31 de agosto de 2010 | 14h42

Dilma defendeu que a discussão seja retomada no próximo ano e que tenha como ponto de partida a regra atual, que leva em conta a variação da inflação mais a variação do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos atrás. Como o PIB de 2009 foi negativo, foi modesto o reajuste do salário mínimo proposto pelo atual governo para 2011. A petista lembrou que, se for mantida a regra, o reajuste de 2012 terá uma variação do PIB estimada em 7%, que é a previsão do crescimento do PIB para este ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.