Dilma promete criar 182 agências do INSS em 2012

Em programa semanal de rádio, a presidente afirmou que objetivo é diminuir necessidade de pessoas viajarem em busca de serviços da Previdência

Agência Estado

30 de janeiro de 2012 | 10h13

O governo federal pretende expandir o sistema de acompanhamento dos serviços prestados pela Previdência Social ao cidadão. Segundo explicou nesta segunda-feira, 30, a presidente Dilma Rousseff, no programa Café com a Presidenta, o sistema já permite ao governo acompanhar cada etapa do atendimento nas 1.353 agências do INSS, controlando o tempo de espera e de atendimento, e a ideia é levar as agências para perto das pessoas. Para isso, até o final do ano estão previstas 182 novas agências em todo o País. "Queremos diminuir a necessidade de as pessoas viajarem para tratar de serviços da Previdência", disse a presidente no programa.

Segundo a presidente, as pessoas procuram essas agências para pedir aposentadoria, para fazer perícia médica ou para requerer outros benefícios. "Nosso objetivo é garantir a qualidade e a rapidez do atendimento, é cuidar com carinho da pessoa que procura a Previdência. Por isso é importante que possamos acompanhar passo a passo e saber onde não está bom o atendimento, onde ele pode melhorar."

Além de criar novas agências, Dilma informou, ainda, que o governo já conseguiu melhorar vários serviços e agora pretende expandir esse sistema de acompanhamento para outros setores do governo, como a área da saúde, com o objetivo de "buscar um atendimento digno nos hospitais, nos postos de saúde e nas Unidades de Pronto Atendimento, as UPAs". Segundo a presidente, "as pessoas que trabalham, empreendem e lutam para sustentar suas famílias merecem ter serviços públicos de qualidade, ágeis e eficientes em todas as áreas".

Mais conteúdo sobre:
DilmaagênciaINSS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.