Dilma promete ampliar incentivo à cultura

Em evento de campanha na Feira de São Cristóvão, espaço na zona norte do Rio dedicado às tradições nordestinas, a candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, prometeu tornar os programas de incentivo à produção cultural mais abrangentes e ampliar o acesso da população ao cinema, ao teatro, à literatura e a outros espetáculos.

BRUNO BOGHOSSIAN, Agência Estado

26 de setembro de 2010 | 15h40

"Você tem que garantir uma produção de bens culturais descentralizada, que respeite nossa fantástica diversidade cultural", afirmou a candidata. "Isso significa garantir acesso dos incentivos à cultura a todas as regiões do Brasil. É preciso ter diversidade para captar a diferença."

A ex-ministra da Casa Civil disse que pretende ampliar linhas de financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para fomentar a cultura. Dilma classificou como "um processo terrível" a redução do número de salas de cinema em cidades do interior do Brasil e afirmou que o governo Lula proporcionou a retomada da abertura dos espaços de exibição. Para a candidata petista, a cultura deve ser encarada como uma questão estratégica para proporcionar o desenvolvimento do Brasil.

"Nosso processo de desenvolvimento permite que a gente queira construir não só um País e uma sociedade desenvolvidos, mas que a gente queira estruturar um projeto de nação. Para fazer isso, você precisa de educação de qualidade e de respeito absoluto a sua expressão cultural", avaliou Dilma.

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições 2010Dilmacampanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.