André Dusek|Estadão
André Dusek|Estadão

'Dilma planejou milimetricamente seus crimes de responsabilidade', diz Eduardo Amorim

Senador defende afastamento da presidente Dilma Rousseff

Luísa Martins e Gustavo Porto, O Estado de S. Paulo

11 de maio de 2016 | 20h03

BRASÍLIA - O senador Eduardo Amorim (PSC-SE) defendeu seu voto favorável ao afastamento da presidente Dilma Rousseff. "A presidente extrapolou sua competência, desrespeitando a lei orçamentária", argumentou. Ele é o primeiro senador a falar no terceiro bloco dos trabalhos liderados pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).

Ele disse que Dilma cometeu crime de responsabilidade, em função das chamadas pedaladas fiscais e da abertura de créditos suplementares sem autorização do Congresso Nacional. "Foi milimetricamente planejado. Essas práticas demonstram descaso para com a nossa Constituição cidadã e para com as leis brasileiras, mostrando inequivocadamente o seu desapreço pelo Brasil."

Amorim afirmou, ainda, que as práticas fiscais de Dilma "trouxeram as piores consequências para o País". Ele citou problemas como desemprego, evasão escolar e analfabetismo.

Sobre o vice-presidente Michel Temer (PMDB-SP), afirmou que ele precisará "ser um maestro e reger a orquestra com firmeza, em busca do reequilíbrio das contas públicas e da retomada do desenvolvimento." 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.