Dilma pede para imprensa 'um pouco de privacidade'

A ministra chefe da Cada Civil, Dilma Rousseff, pediu hoje privacidade para a imprensa nas reportagens em relação ao tratamento de quimioterapia a que se submete desde que retirou um linfoma no gânglio do sistema linfático. "Eu sei que sou uma pessoa pública. Mas, gente, um pouco de privacidade eu tenho direito. Então agradeço a vocês e garanto que sempre vou falar, vocês podem ficar descansados", disse Dilma, ao deixar hoje o Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo.

ANNE WARTH, Agencia Estado

20 Maio 2009 | 14h57

A ministra criticou políticos que têm aproveitado o momento difícil pelo qual passa para fazer especulações a respeito da campanha política de 2010, na qual Dilma aparece como a figura mais forte do PT para disputar a Presidência da República. "Eu acho de mau gosto misturar uma doença que é hoje curável com questões políticas. E acho que a própria população vai entender que isso não é adequado."

Dilma revelou que já está usando uma peruca em razão da perda de cabelo, uma das consequências do tratamento quimioterápico. "Eu estou usando uma peruquinha básica. Como vocês podem notar", contou. Ela disse que assim que seu cabelo começar a crescer, em uma altura parecida com a dos cabelos masculinos, ela vai deixar de usar a peruca, "porque é muito chato".

Demonstrando bom humor, a ministra lamentou o fato de que não emagreceu desde o início do tratamento. "Não, eu não emagreci. Infelizmente", afirmou. Ela disse também que "a princípio", está pensando em suspender a agenda deste final de semana, porque está em um momento de baixa imunidade.

A partir de agora, a ministra afirmou que haverá "uma sintonia fina na administração dos remédios". A próxima sessão de quimioterapia, segundo ela, ainda não está marcada, mas, em vez de doses muitos altas de cortisona e suspensão repentina, agora a medicação será de doses menores, mas com maior frequência.

Mais conteúdo sobre:
Dilma hospital alta privacidade

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.