Dilma pede palanque único a PT e PMDB em Minas

Na primeira visita a Minas como pré-candidata do PT à Presidência, a ex-ministra Dilma Rousseff fez hoje um apelo para que petistas e peemedebistas firmem um acordo visando a um palanque único no segundo maior colégio eleitoral do País. "Temos sempre dito que nós preferimos palanque único", disse a ex-ministra em entrevista na Câmara Municipal na cidade histórica.

EDUARDO KATTAH, Agência Estado

06 de abril de 2010 | 17h21

"É a melhor solução. Agora ninguém está aqui para impor nada a ninguém. O processo não pode ser esse. Cada Estado tem suas características especiais. Então, eu espero que seja um palanque único. Torço para que seja assim. Até apelo para que seja palanque único", afirmou.

Acompanhada dos pré-candidatos ao governo do Estado, os petistas Fernando Pimentel e Patrus Ananias, e de Hélio Costa, do PMDB, Dilma cumpriu uma agenda de compromissos no fim da manhã e início da tarde em Ouro Preto. Ao chegar à cidade, ela ressaltou suas origens mineiras. "Será uma mineira na Presidência da República", discursou o prefeito da cidade, Ângelo Oswaldo, do PMDB.

Questionada, Dilma disse que não espera que a campanha descambe para o baixo nível, mas voltou a fazer críticas veladas ao adversário José Serra e ao PSDB. Ela reiterou a expressão "lobo em pele de cordeiro". "Vou te falar quem são essas pessoas. Quem da oposição tenta passar agora como sucessor do presidente Lula não sendo, é um lobo na pele de cordeiro", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.