Dilma: País passa por período de grande estabilidade

Na avaliação da presidente Dilma Rousseff, o Brasil passa por um período de "grande estabilidade macroeconômica", com condições de enfrentar a crise internacional, conforme afirmou em discurso após o anúncio de investimentos no Rio Grande do Sul. "Estamos conseguindo enfrentar a crise, que é a pior desde 1929", disse.

RAFAEL MORAES MOURA, ENVIADO ESPECIAL, Agência Estado

12 de outubro de 2013 | 13h57

Dentre os fatores que corroboram para essa estabilidade, Dilma citou inflação sob controle, baixo endividamento, baixa taxa de desemprego e grande volume de reservas cambiais.

"O Brasil é um País com grande estabilidade macroeconômica, com inflação sob controle e menor relação entre dívida e PIB", disse. O endividamento, medido pela relação entre a dívida pública e o Produto Interno Bruto (PIB), está em 33,4% e deve oscilar, mas sem ultrapassar a faixa dos 34,0%", destacou a presidente.

Em relação às reservas cambiais, ela mencionou que o Brasil possui US$ 378 bilhões guardados. "Se olharmos outros países, o que eles têm escondido debaixo do colchão, somos, pelo menos, o quinto país", frisou, lembrando ainda que a taxa de desemprego segue muito baixa, num nível considerado confortável. (Colaborou Circe Bonatelli)

Tudo o que sabemos sobre:
Dilma Rousseffcriseeconomia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.