Dilma nega ter tratado de permanência de Mantega durante viagem

A presidente eleita Dilma Rousseff disse nesta quinta-feira que não tratou da permanência do ministro da Fazenda, Guido Mantega, em seu governo durante viagem que fez, acompanhado do ministro, à Coreia do Sul.

REUTERS

11 de novembro de 2010 | 07h48

"Não tratamos disso não. Nem tinha sentido tratar dessa questão", disse Dilma a jornalistas em Seul, capital sul-coreana, segundo informações da Agência Brasil.

Dilma viajou para a Coreia do Sul, onde participa como convidada da cúpula do G20, no mesmo voo que Mantega, uma viagem de mais de 24 horas de duração.

A presidente eleita avaliou que ainda não é o momento de anunciar os integrantes de seu futuro ministério.

"Quando for anunciar, vou anunciar direitinho, não vou especular", avisou Dilma, que também não quis adiantar aos jornalistas que medidas pretende adotar na área econômica após sua posse, em 1o de janeiro.

"Se eu tivesse medidas, eu não diria aqui", disse.

(Texto de Eduardo Simões)

Tudo o que sabemos sobre:
POLITICADILMAMINISTERIO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.