Dilma não veio a SP realizar exames no Sírio-Libanês

Nota foi divulgada pela Agência Brasil, que corrigiu o erro; veja a abaixo o 'erramos'

Agência Brasil,

29 de abril de 2009 | 16h50

A Agência Brasil veiculou nesta quarta-feira, 29, a notícia "Dilma Rousseff passa por hospital em São Paulo para exames ambulatoriais finais". Na verdade, a informação refere-se ao boletim médico emitido no último dia 25 de abril. A ministra Dilma Rousseff não esteve em São Paulo hoje para realizar exames. A notícia ficou disponível na página da Agência Brasil das 14h22 às 16h45.

 

Veja também:

linkFalta opção ao PT se Dilma deixar disputa, dizem cientistas políticos

link'Seria de muito mau gosto explorar a doença', diz Dilma

link'Foi um soco no estômago', diz Dirceu sobre doença

link Dilma cogita antecipar saída do governo para campanha

link Dilma fará quimioterapia para tratar um linfoma

link Número de casos de linfoma no Brasil dobrou em 25 anos

documento Leia a íntegra do boletim médico

 

No último sábado, Dilma, que é a candidata preferida de Lula, anunciou a retirada de um linfoma e, em consequência disso, informou que está sendo submetida a um tratamento preventivo contra o câncer, com sessões de quimioterapia. Mas fez questão de ressaltar que a doença não vai alterar sua rotina como ministra.

 

Há cerca de um mês, a ministra foi submetida a exames de rotina, que detectaram um um gânglio, diagnosticado como linfoma (tumor) em estágio inicial.

 

As equipes que assistem a ministra são coordenadas pelos médicos Roberto Kalil Filho, cardiologista, Paulo Hoff, oncologista clínico, e Yana Augusta Sarkis Novis, hematologista.

 

Texto corrigido às 17h30. Ver nota acima.

Tudo o que sabemos sobre:
Dilma Rousseff

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.