Dilma não é o único nome para 2010, afirma Tarso

Ministro disse que espera orientação de Lula sobre candidato terá apoio

Sandra Hahn, da Agência Estado,

01 de agosto de 2008 | 21h46

O ministro da Justiça, Tarso Genro, afirmou na noite desta sexta-feira que a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff , "é um nome excelente, mas não é o único" para concorrer à Presidência em 2010. Questionado sobre a declaração do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que se referiu a Dilma como sua candidata, Tarso disse que leu a afirmação nos jornais, mas "como nem tudo que é publicado é verdade", está "esperando orientação do presidente."   Veja Também:  Tarso diz que anistia não isenta torturadores.Você concorda?      O ministro fez os comentários ao chegar à festa de lançamento da candidatura de Maria do Rosário (PT) à Prefeitura de Porto Alegre. Perguntado sobre se a participação da ministra no evento marcaria o início da sua campanha presidencial, o ministro disse que a atividade não tem relação com 2010. Para Tarso, "2010 é um outro capítulo".   Anistia   Tarso abordou também a discussão sobre a anistia e reiterou sua posição sobre os atos de agentes públicos que praticaram tortura durante a ditadura militar. "Esse agente deve ser punido tanto numa ditadura quanto numa democracia", resumiu, acrescentando que nesse caso foi extrapolado o mandado dado pelo Estado.   A Comissão de Anistia "vai julgar casos muito sérios para o Estado brasileiro", conforme Tarso, e o debate sobre o assunto ajuda o grupo a formar sua posição. A ministra Dilma, que participa do evento, não deu entrevista ao chegar ao local.

Tudo o que sabemos sobre:
Tarso GenroDitadura Militar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.