Dilma minimiza insatisfação da base aliada

A presidente Dilma Rousseff minimizou nesta segunda-feira a insatisfação da base aliada com o governo. Após solenidade de sanção do Estatuto da Juventude, no Palácio do Planalto, a presidente foi indagada pelo Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, se a reunião que terá ainda nesta segunda com deputados aliados seria uma tentativa de acalmar a base. "Eu tenho a impressão que a base só é brava com você", brincou a presidente.

TÂNIA MONTEIRO, Agência Estado

05 de agosto de 2013 | 17h37

Questionada se essa insatisfação não estava sendo demonstrada nas votações no Congresso, Dilma afirmou: "Mas isso é democrático. Eu acho que a diferença de opiniões é possível. Acredito que nós vamos construir um caminho muito seguro para o Brasil".

A presidente Dilma, que não deu mais detalhes da pauta da reunião com os deputados, informou vai conversar com os parlamentares sobre o programa Mais Médicos.

Senado

O senador Gim Argello (PTB-DF), que participou da cerimônia no Planalto, disse que a presidente marcou para esta terça-feira, 6, às 11h, a conversa com os senadores da base aliada. Na avaliação do senador, a relação com o governo "realmente está difícil". "Existem sim problemas e precisa de muita conversa. Existe muita insatisfação", afirmou.

Segundo Argello, o Congresso nunca foi problema para o governo. "O Congresso é solução. Tudo que foi pedido pelo governo, o Congresso deu", disse, lembrando da aprovação do Regime Diferenciado de Contratações (RDC), do PAC Saúde e PAC Educação. "Nós fizemos tudo. Não vejo que esta seja a base com maior insubordinação. Nesses dois anos e meio (de governo), não deixamos de dar nada que o governo pediu. Mas existem muitas insatisfações e precisamos conversar."

Tudo o que sabemos sobre:
Dilmabase aliada

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.