Dilma lamenta não ter conversado mais com a Câmara

Durante o almoço com os senadores petistas, no Palácio da Alvorada, a presidente Dilma Rousseff lamentou não ter conversado mais com os parlamentares da Câmara antes da votação do Código Florestal. "Se a gente tivesse tido mais diálogo, teríamos aprovado na Câmara. Foram 40 votos de diferença", comentou a presidente, que pediu aos senadores para não terem antagonismos com a Câmara e para que "não criassem barreiras" a fim de que "se possa chegar a um acordo civilizatório".

TÂNIA MONTEIRO, Agência Estado

26 de maio de 2011 | 19h30

Dilma, no entanto, reiterou e foi dura ao dizer que "não vai anistiar desmatador em hipótese alguma". Mas insistiu que está apostando todas as suas fichas no diálogo. No almoço, Antonio Palocci, ministro-chefe da Casa Civil, apresentou uma prévia do que vai encaminhar para a Procuradoria-Geral da República explicando detalhadamente a criação de sua empresa de consultoria, a Projeto, e assegurando aos senadores que não há nenhuma irregularidade na empresa. Dilma se comprometeu ainda a receber com mais frequência os parlamentares e lembrou que já está marcando encontro com outras bancadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.