Dilma lamenta morte do médico fundador da rede Sarah

A presidente Dilma Rousseff lamentou neste domingo (25), em sua conta numa rede social, a morte do médico ortopedista Aloysio Campos da Paz Júnior, fundador da Rede Sarah Hospitais de Reabilitação. "Campos da Paz dizia que sua filosofia era trabalhar para que cada paciente fosse tratado com base no seu potencial e não nas suas dificuldades. Foi com está fé na potencialidade de cada paciente que a Rede Sarah ajudou a melhorar a qualidade de vida de milhares de brasileiros", disse a presidente.

NIVALDO SOUZA, Estadão Conteúdo

25 de janeiro de 2015 | 17h57

A causa da morte do médio não foi divulgada pela família. Campos da Paz deixa três filhos. Ele nasceu em 1934, no Rio de Janeiro, de onde veio entre os primeiros moradores de Brasília. Sediado na nova capital federal no início dos anos 1960, Campos da Paz foi convidado oito anos depois pelo governo federal para dirigir o Centro de Reabilitação Sarah Kubitschek, que ficaria conhecido pelo método próprio de tratamento de pacientes com dificuldade motoras.

Campos da Paz era o cirurgião-chefe da Rede Sarah. Foi sob a administração dele que a rede abriu unidades em São Luís, Salvador, Belo Horizonte, Fortaleza, Macapá, Belém e Rio de Janeiro.

Tudo o que sabemos sobre:
Dilma RousseffMedicina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.