Dilma lamenta morte de Paulo Renato Souza

A presidente Dilma Rousseff lamentou a morte do ex-ministro da Educação (1995/2002), Paulo Renato Souza, um dos fundadores do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB). Em nota divulgada na manhã de hoje, Dilma afirma ter recebido a notícia com pesar e ressalta que Souza prestou relevantes serviços ao País.

AE, Agência Estado

26 de junho de 2011 | 13h58

"Recebi com pesar a notícia da morte do ex-ministro da Educação Paulo Renato Souza. Economista, ex-Reitor da Unicamp e ex-vice presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento, Paulo Renato prestou relevantes serviços ao País. Neste momento de dor, quero transmitir meus sentimentos aos seus parentes e amigos", diz a nota.

Paulo Renato Souza morreu ontem à noite, vítima de um enfarte fulminante enquanto passava o feriado com parentes em um hotel na cidade de São Roque, no interior paulista. Aos 65 anos, o ex-ministro chegou a ser levado para um hospital local.

Além de ministro da Educação no governo Fernando Henrique Cardoso, Paulo Renato foi deputado federal, secretário estadual de Educação de São Paulo, reitor da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e gerente de Operações do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

O corpo do ex-ministro está sendo velado na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp). O enterro está previsto para às 10h de amanhã, no Cemitério do Morumbi. Com informações da Agência Brasil.

Tudo o que sabemos sobre:
DilmaPaulo Renatomorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.