Dilma insiste em dividir palanque com Ciro

No dia seguinte das declarações do deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE) de que manterá sua candidatura à Presidência da República, a possível candidata do PT, ministra Dilma Rousseff, fez muitos elogios ao parlamentar e disse que gostaria de estar sempre no mesmo palanque que ele. Lembrou, no entanto, que uma possível desistência de Ciro cabe exclusivamente ao deputado.

LUCIANA NUNES LEAL, Agencia Estado

03 de fevereiro de 2010 | 15h54

"Tenho uma relação muito forte com o deputado Ciro Gomes. Convivi diariamente com ele no primeiro governo. É uma pessoa leal, correta, inteligente, capaz. Gostaria sempre de estar em palanque com ele, mas é uma decisão que não é minha", afirmou a ministra, depois de participar, ao lado do presidente Lula, da inauguração do Gasoduto Cabiunas.

Dilma voltou a destacar que ainda não foi oficializada como candidata pelo PT, o que acontecerá no encontro nacional do partido, entre os dias 18 e 20 deste mês. "Ninguém é candidato de si mesmo. Não vou colocar o carro na frente dos bois", afirmou a ministra.

A ministra afirmou que a pesquisa do Instituto Census divulgada esta semana, que indica seu crescimento nas intenções de voto, é apenas o retrato do momento. "Nós mulheres especialmente sabemos que salto alto não é bom", brincou a ministra.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.