Dilma grava programa eleitoral em obra atrasada

A presidente Dilma Rousseff, candidata do PT à reeleição, fez gravações para seu programa eleitoral na televisão, nesta sexta-feira, em uma obra atrasada da ponte da Ferrovia Norte Sul sobre o Rio Grande, em Iturama, na divisa dos Estados de São Paulo e Minas Gerais. Pelo cronograma inicial divulgado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), a obra deveria estar concluída em julho deste ano.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Estadão Conteúdo

08 de agosto de 2014 | 20h41

Das 12 pilastras previstas, apenas cinco foram parcialmente construídas. Nas últimas semanas, os trabalhos foram acelerados para receber a visitante. O encarregado das obras informou que até março de 2015 a ponte estará pronta. Um engenheiro do consórcio que realiza as obras, no entanto, disse que nem esse prazo será cumprido porque a ponte é construída sobre uma rocha de difícil perfuração.

Onze funcionários do consórcio TIISA foram cedidos para compor as imagens com a candidata. As cenas mostravam as obras e um trecho menos seco do Rio Grande, principal gerador de energia para a Região Sudeste. O rio está oito metros abaixo do nível normal e o leito expõe troncos que estavam encobertos pelas águas. Não foi informado quando as cenas para a propaganda na TV serão exibidas.

Os operários tinham feito um ensaio prévio, que durou cerca de 20 minutos. Dilma conversou com os técnicos sobre as obras. A ponte, no km 603 da ferrovia, tem 498 metros de extensão e vai ligar Iturama a Ouro Verde, no Estado de São Paulo - a ferrovia seguirá até Estrela D''Oeste. Dilma posou para fotos com prefeitos e não conversou com os jornalistas.

Apoio tucano

Depois de posar com outros prefeitos, a candidata petista pediu o apoio do prefeito tucano de Santa Vitória, Genésio Franco de Moraes Neto. Ele assentiu, depois explicou aos jornalistas que muitos eleitores em sua cidade já apoiam a presidente. "Nossa população é eclética e nós também precisamos de ajuda do governo federal." Genésio disse ter pedido para a presidente a construção de um porto ferroviário em sua cidade, cortada pela Norte Sul.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.