Dilma fica surpresa com notícia de renúncia de premiê

A presidente Dilma Rousseff mostrou-se surpresa com a notícia de que o primeiro-ministro de Portugal, José Sócrates, poderia renunciar a qualquer momento, depois de o parlamento português ter rejeitado na tarde de hoje uma série de novas medidas de austeridade sugeridas pelo governo socialista.

TÂNIA MONTEIRO, Agência Estado

23 de março de 2011 | 19h54

A informação foi prestada pelo jornalista da emissora portuguesa TV Sic, Miguel Sousa Tavares, que esteve com a presidente Dilma, na tarde de hoje, no momento em que ocorria a votação em Lisboa, fazendo uma entrevista que será divulgada dois dias antes de ela desembarcar em Lisboa, para uma visita de três dias.

Segundo Miguel Tavares, apesar da surpresa, a presidente Dilma confirmou sua viagem a Coimbra e Lisboa, a partir de terça-feira, e demonstrou que não estava informada nem de que Sócrates estava prestes a deixar o governo. Ao ser indagada sobre como seria chegar a Portugal sem ter o primeiro-ministro para recebê-la, a presidente, de acordo com o jornalista, respondeu: "O presidente Cavaco (Silva) não vai me receber?". Em seguida, comentou que seja quem for o primeiro-ministro este irá recebê-la.

Dilma foi questionada também sobre as relações entre os dois países e se estava deixando a Europa em segundo plano. "Não colocamos a Europa em segundo plano. Temos uma relação especial com Portugal", disse Dilma. E emendou: "Portugal não é bem Europa para nós brasileiros".

Apesar da renúncia de José Sócrates do cargo de primeiro-ministro, ele continua no posto por alguns meses e ainda receberá a presidente Dilma. Ela irá a Coimbra e Lisboa. Em Coimbra, assistirá à cerimônia de concessão do título de doutor honoris causa da Universidade de Coimbra ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Depois, em Lisboa, participará de uma visita bilateral. Lula, no entanto, não deverá viajar no avião presidencial para Portugal.

Tudo o que sabemos sobre:
DilmarenúnciaSócratesPortugal

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.