Dilma faz gravações para candidatos de quatro capitais

Presidente avalia ainda quando participará pessoalmente das campanhas de Haddad, em São Paulo, e de Patrus, em Belo Horizonte

Tânia Monteiro, de O Estado de S.Paulo

13 de setembro de 2012 | 08h34

BRASÍLIA - A presidente Dilma Rousseff dedicou a manhã dessa quarta-feira, 12, a gravar participações no programa eleitoral de quatro capitais: Manaus, Salvador, São Paulo e Belo Horizonte. É a segunda gravação para ajudar os candidatos petistas às prefeituras de São Paulo, Fernando Haddad, e de Belo Horizonte, Patrus Ananias. Ainda nessa quarta, Dilma fez a primeira gravação para Vanessa Grazziotin (PC do B) candidata à prefeitura de Manaus, que está em segundo lugar, de acordo as pesquisas, atrás do tucano Arthur Virgílio. Dilma estreia também no programa do candidato a prefeito de Salvador, o petista Nelson Pelegrino, que está apenas com 16% das intenções de votos e ocupa a segunda colocação, a 24 pontos percentuais do primeiro colocado, ACM Neto (DEM), que tem 40%. Dilma já havia gravado anteriormente também para o peemedebista Eduardo Paes, que lidera a disputa à prefeitura do Rio.

 

Dilma está discutindo com a equipe de João Santana quando entraria pessoalmente nas campanhas de Patrus e Haddad. A previsão é de que isso aconteça antes da sua viagem à Nova Iorque, marcada para o dia 23 de setembro. A presidente quer se certificar das regras eleitorais para que ela possa viajar para subir em palanques, sem infringir a legislação eleitoral.

 

Na tarde dessa quarta, Dilma recebeu o presidente do PC do B, Renato Rabelo. Um dos temas da conversa foi o pedido para que Dilma gravasse para a candidata do partido em Porto Alegre, Manuela D'Ávila, que está em segundo lugar nas pesquisas. Dilma justificou que não poderia, porque ali o atual prefeito da cidade e candidato à reeleição, José Fortunati (PDT), integra partido da base aliada e o apoio de Dilma a Manuela, criaria um grande problema. Além disso, o PDT é o seu partido de origem no estado.

 

Na conversa, Dilma informou que já havia gravado para Vanessa Grazziotin, e sugeriu que talvez não possa estar presente em Manaus, dia 19 de setembro, como desejava Rabelo, para subir ao palanque com Lula. O tema, no entanto, ainda será discutido porque não só ela, mas o próprio Lula gostaria muito de derrotar Virgílio, um dos algozes do seu governo.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.