Dilma faz exame de rotina no Sírio Libanês e retira cateter

Pré-candidata do PT ao Planalto foi diagnosticada no ano passado um câncer do sistema linfático

André Magnabosco, da Agência Estado

27 de março de 2010 | 17h46

O Hospital Sírio Libanês informou que a ministra da Casa Civil e pré-candidata do PT à presidência, Dilma Rousseff, passou por exames de rotina neste sábado, 27, e retirou o cateter utilizado durante o tratamento de quimioterapia. A ministra foi diagnosticada no ano passado com um câncer do sistema linfático, na axila esquerda.

 

Veja também:

https://www.estadao.com.br/estadao/novo/img/icones/mais_azul.gifSegundo Datafolha, Serra abre 9 pontos sobre Dilma

 

O tratamento, de acordo com o Sírio Libanês, ocorreu entre abril e setembro de 2009. Na ocasião, a própria ministra anunciou que os médicos consideravam que ela estava curada do câncer. As equipes que assistiram Dilma são coordenadas por Roberto Kalil Filho, Paulo Hoff, Yana Novis e Júlio César Marino.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.