Dilma exalta programas de combate a pobreza ao inaugurar obra em Sergipe

Presidente tem enfatizando plano de ação conjunto com governos estadual e municipal

Gustavo Porto e Daiene Cardoso, Agência Estado

29 de janeiro de 2013 | 13h41

SÃO PAULO - A presidente Dilma Rousseff exaltou nesta terça-feira, 29, em cerimônia de inauguração da ponte Gilberto Amado, em Estância (SE), as ações de combate à pobreza em Sergipe pelos programas oficiais do governo. "Como se evoluiu aqui nesse Estado, no que se refere ao combate à pobreza. Nós já retiramos, em parceria com os governos do Estado e municipais, 703 mil pessoas da pobreza (em Sergipe), graças à transferência do Bolsa Família e o (programa) Brasil Carinhoso", disse a presidente. "No Minha Casa, Minha Vida, 10 mil famílias sergipanas foram contempladas", completou.

Dilma considerou "bom" o custo da ponte de 1,7 quilômetro e R$ 124 milhões, por ela ser estaiada e pela integração dada ao Nordeste. Ela também destacou, como tem feito em suas visitas ao Nordeste, as ações de combate à seca e a atuação do governo quando a estiagem acabar. "Vamos continuar com um olho na seca, dando tudo que já demos - carro pipa, cisterna, bolsa estiagem, garantia safra -, mas estaremos com outro olho na recuperação. Nós sabemos que depois que para a seca e vem a chuva, não significa que melhora o município e, por isso, o governo é parceiro para ajudar".

Dilma citou também o projeto de extração de carnalita, minério utilizado para a produção de potássio e, consequentemente, fertilizantes, lançado no ano passado por ela, em Sergipe. "É menos importação de potássio para agricultura brasileira que é uma das mais competitivas do mundo", disse. No discurso, Dilma citou ainda o volume de R$ 66,8 bilhões destinado pelo governo aos municípios brasileiros para novos projetos, como anunciado na segunda-feira (28) no encontro nacional dos prefeitos, em Brasília. "Estou falando de recursos novos para investimentos. (...) Eu tenho certeza que a vida dos municípios vai melhorar", afirmou.

Dilma exaltou ainda o governador local, Marcelo Déda (PT), o qual, assim como ela, também se recuperou de um câncer. "Eu e o Déda tivemos a mesma doença e acho que estamos no mundo para lutar e, obviamente, para ser feliz. (...) Eu tenho certeza que você ganhará a luta como eu ganhei", disse Dilma enquanto o governador, emocionado, chorava.

Ainda em Sergipe, a presidente Dilma Rousseff inaugura o parque eólico da empresa Desenvix e entrega 20 retroescavadeiras do governo federal para prefeitos. Dilma deve almoçar com Déda e, depois, retornar a Brasília.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.