Dilma evita falar com imprensa na chegada ao Itamaraty

A presidente Dilma Rousseff chegou ao coquetel no Itamaraty pouco depois das 19 horas, quando a maior parte das autoridades estrangeiras já esperava por ela. Dilma foi aplaudida na subida para o Salão Duas Épocas, onde aconteceu o coquetel, e não quis falar com a imprensa na chegada. Ao ser chamada pelos repórteres, disse apenas "um abraço" e "vocês não acham que eu vou parar agora para dar coletiva, não é?".

LISANDRA PARAGUASSU, Agência Estado

01 de janeiro de 2011 | 20h12

Dilma não chegou a se encontrar com a secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, que foi embora antes das 19h. Primeira a chegar, Hillary foi também a primeira a deixar o Palácio do Itamaraty. Outra ausência foi o presidente venezuelano, Hugo Chávez, que, apesar de ter uma reunião bilateral marcada com Dilma para a manhã de amanhã, foi embora sem passar pelo coquetel.

O presidente chileno, Sebastián Piñera, elogiou a eleição da petista e disse esperar uma continuidade das boas relações entre os dois países. Ao ser perguntado sobre as diferenças ideológicas entre ele e a presidente brasileira, afirmou que "ideologia é algo que ficou para trás".

Amanhã Dilma começa sua agenda oficial de encontros como presidente. Com a ausência do mandatário venezuelano, a primeira reunião será com o príncipe das Astúrias, dom Felipe de Bourbon, vice-chefe de governo da Espanha.

Estão na lista ainda José Mujica, presidente do Uruguai, os primeiros-ministros da Coreia, Kim Hwang-Sik, e de Portugal, José Sócrates, o presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, o vice-presidente de Cuba, José Machado Ventura, e o ex-primeiro-ministro japonês Taro Aso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.