Dilma evita discutir candidatura à reeleição em 2014

Apesar de durante toda a semana petistas que assessoram diretamente o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva terem dado declarações anunciando que ele não concorrerá em 2014 e que a presidente Dilma Roussef é a candidata natural à reeleição, Dilma preferiu desconversar ao ser perguntada pelo Estado sobre o tema, em Santiago, onde participa de reunião da reunião da Comunidade de Estados Latino Americanos e Caribenhos (CELAC).

TÂNIA MONTEIRO, ENVIADA ESPECIAL, Agência Estado

26 de janeiro de 2013 | 18h32

Dilma saía do hotel, onde está hospedada, para a abertura oficial da cúpula, brincando com os jornalistas e dizendo que os amava, mas temia "ficar traumatizada por não ser correspondida", quando um pequeno grupo de brasileiros gritou Dilma, Dilma, e ela fez questão de ir cumprimentá-los. "Isso é uma demonstração de que a senhora será candidata à reeleição?", perguntou o Estado. "Você está me lançando candidata?", respondeu a presidente, devolvendo a pergunta com outra. "A senhora é que tem de querer (ser candidata)", insistiu a repórter, lembrando que o PT já lançou seu nome à reeleição. "Você está me lançando (candidata) a presidente?", repetiu, Dilma, insistindo, já dentro do carro, sem querer falar sobre seu futuro.

Dilma avisou que daria entrevista na volta do encontro. A presidente, que a princípio voltaria na noite deste sábado ao Brasil, desistiu e anunciou que ficaria até o domingo, quando Cuba assumirá a presidência da CELAC. Neste momento, Dilma participa da abertura da reunião CELAC-União Europeia.

Tudo o que sabemos sobre:
DilmaSantiagoreeleição

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.