Todo mundo tem direito de criticar, ainda mais Lula, afirma Dilma

Presidente se esquivou de perguntas a respeito de declarações feitas pelo petista, que disse que o partido está 'velho' e 'só pensa em cargos'

Mariana Durão e Márcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

23 de junho de 2015 | 13h50

RIO - A presidente Dilma Rousseff evitou nesta terça-feira, 23, aprofundar comentários sobre as duras críticas públicas feitas ao governo e ao PT pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em palestra feita no dia anterior em seu instituto, Lula disse que o partido está "velho e viciado e poder" e que "só pensa em cargos".  

"Acho que todo mundo tem direito de criticar, ainda mais o presidente Lula que é muito criticado por vocês", alfinetou Dilma na única pergunta que respondeu a jornalistas no Rio, após participar das comemorações do Dia Olímpico e de uma reunião com o comitê Rio 2016, o governador fluminense Luiz Fernando Pezão e o prefeito do Rio, Eduardo Paes.

Em um rápido pronunciamento, Dilma informou que a presidente do Magazine Luiza, a empresária Luiza Trajano, assumirá uma vaga no Conselho Público Olímpico, instância máxima da Autoridade Pública Olímpica (APO), formada por representantes dos governos federal, estadual e municipal. Luiza assume o lugar que foi do ex-presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, representando o governo federal. 

"Estamos indicando uma mulher empreendedora, batalhadora e com grande capacidade", descreveu Dilma antes de anunciar o nome de Luiza Trajano.

Sem dar detalhes da reunião sobre os Jogos Olímpicos de 2016 a presidente afirmou apenas que o grupo resolverá os problemas acumulados para a competição. "Conseguimos acumular a discussão sobre eficiência de todo o processo, gerenciando as próximas etapas. Olhamos os desafios e definimos o que fazer", disse Dilma, que volta agora para Brasília. A presidente tem uma reunião marcada com o ministro do Planejamento, Nelson Barnosa, às 16h.

Tudo o que sabemos sobre:
Dilma RousseffLulaPTcríticas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.