Dilma: estamos investindo R$ 33 bi em saneamento

A presidente Dilma Rousseff anunciou nesta quarta-feira a inclusão de R$ 33 bilhões para obras de saneamento, mobilidade urbana e pavimentação nas grandes e médias cidades. "Esses R$ 33 bilhões são componente desses quase R$ 70 bilhões que temos colocado nos últimos dois anos", disse a presidente durante reunião com governadores e prefeitos, no Palácio do Planalto.

DENISE MADUEÑO, RAFAEL MORAES MOURA, LAÍS ALEGRETTI E TÂNIA MONTEIRO, Agência Estado

06 de março de 2013 | 13h38

Dilma disse que os recursos são para acelerar alguns serviços essenciais e enumerou o saneamento como o primeiro a ter de ser enfrentado. "É inadmissível que queiramos dobrar a renda per capita se uma parte desse investimento não for destinado ao saneamento", disse.

A presidente argumentou que, diante do volume do investimento, é importante que sejam feitas obras em parcerias públicos privadas (PPPs). "Se juntarmos o dinheiro do governo federal, dos governadores e prefeitos, e colocarmos a iniciativa privada nessa área, daremos um salto na cobertura de serviços de saneamento".

Dilma argumentou ainda que o esforço no sentido de fazer PPPs é justamente fazer obras estruturantes que necessitam um volume de recursos muito grande. A presidente disse que todo esse esforço é para atender o brasileiro que está saindo da miséria e deu passos em direção para a classe média. "Estamos mudando o patamar de reivindicação do nosso povo". Ela afirmou ainda que o saneamento tem dois componentes importantes que são saúde pública e o meio ambiente. "Isso para mim significa uma prioridade muito grande".

Ao tratar da questão de mobilidade social, a presidente defendeu a construção de metrôs. "Fazer metrô é algo fundamental para as grandes cidades". Nesse momento, ela citou governadores e prefeitos que estão empenhados em construir esse tipo de transporte em suas cidades.

Tudo o que sabemos sobre:
PACDILMAsaneamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.