Dilma está melhor, mas deve reduzir ritmo, diz médico

O médico infectologista David Uip, do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, afirmou hoje que o estado de saúde da presidente Dilma Rousseff apresentou melhora e que ela retomará, gradativamente, a rotina de trabalho. Uip se encontrou com Dilma nesta manhã em um hotel na capital paulista. De acordo com o médico, ela foi orientada a diminuir o ritmo de trabalho, após ter sido diagnosticada com um foco de pneumonia no pulmão esquerdo.

GUSTAVO URIBE, Agência Estado

02 de maio de 2011 | 12h44

Dilma se submeteu a exames no hospital. "Ela está bem, muito melhor", disse. "Nós orientamos para que ela diminua as horas de trabalho." Uip informou ainda que Dilma é medicada com dois tipos de antibiótico. Segundo o médico infectologista, a pneumonia, "em hipótese nenhuma, pode ter sido causada pela vacina da gripe", que ela tomou no dia 25. Conforme Uip, a substância possui um vírus morto, que não provoca a doença.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.