Dilma elogia vontade política em parceria de metrô no CE

A presidente Dilma Rousseff afirmou no início da tarde desta quinta-feira, 18, em Fortaleza (CE), que a parceria entre o governo federal e estadual para a construção do metrô envolve vontade política. "Só estamos aqui porque temos essa parceria entre governo federal e Estado. Essa parceria envolve várias coisas, mas antes de tudo envolve vontade política", afirmou ela durante evento de inauguração das estações Chico da Silva e José de Alencar da linha sul do metrô da cidade.

RENAN CARREIRA E CARLA ARAÚJO, Agência Estado

18 de julho de 2013 | 12h42

A presidente destacou ainda que foi preciso juntar recursos das duas esferas governamentais para viabilizar o projeto. Segundo ela, a linha sul do metrô atenderá diariamente 350 mil pessoas. "São 18 estações e 24 quilômetros de trilhos", afirmou. Dilma citou a parceria, que envolve "planejamento e recursos", com o governador Cid Gomes (PSB) também em quatro composições de trens elétricos. "Além disso, estamos construindo duas linhas de metrô, a sul que está pronta e a leste, que deve começar até setembro", afirmou.

A presidente usou o Ceará como exemplo na construção de Veículo Leve sobre trilhos (VLT), lembrando que o Estado tem pelo menos três projetos de construção, com tecnologia própria. "Investir em mobilidade urbana se faz dando importância à produção e tecnologia gerada no País", disse.

Dilma citou ainda o Censo 2010 para afirmar que o governo precisa fazer mais por cidades médias, com população de 200 mil até 3 milhões. "O censo de 2010 mostrou que há um imenso crescimento nas cidades médias. Acho que pode fazer mais por essas cidades do que na década de 90 fizeram pelas cidades maiores, que hoje são mais populosas." Mais tarde, ainda na capital cearense, Dilma comparece à cerimônia de formatura de 2,4 mil alunos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec).

Tudo o que sabemos sobre:
DILMACE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.