Dilma: educação é instrumento para combater a miséria

A presidente Dilma Rousseff disse hoje que a educação é um instrumento para que o governo alcance os objetivos de combater a miséria, gerar empregos e promover o desenvolvimento científico e tecnológico do País. Dilma participou da premiação da 6ª Olimpíada Brasileira de Matemática nas Escolas Públicas, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

DANIELLA AMORIM, Agência Estado

21 de junho de 2011 | 17h55

"Reafirmo que o combate à miséria, a geração de emprego e o desenvolvimento científico e tecnológico e a inovação são prioridades do meu governo. E a condição para conquistar essas prioridades é uma educação de qualidade", afirmou a presidente. "O domínio da matemática é fundamental para o nosso País", acrescentou.

Dilma ressaltou a necessidade de produzir tecnologia e levar inovação a todas as esferas do setor produtivo. A presidente anunciou a criação de um programa de bolsas de estudos do governo federal que atenderá 75 mil alunos das áreas de ciências exatas e médicas para custear despesas com moradia e taxas de estudo nas principais universidades do mundo.

Segundo Dilma, o programa englobará cursos de graduação, com bolsas sanduíche, além de mestrado, doutorado e pós-doutorado. "A seleção será feita por mérito. O ministro (Fernando) Haddad, da Educação, e Aloizio Mercadante, da Ciência e Tecnologia, têm o desafio de começar a seleção ainda para este semestre que vai se iniciar agora", disse. A presidente citou como possíveis destinos para os bolsistas instituições nos Estados Unidos, Alemanha, França e países emergentes, como a China.

Tudo o que sabemos sobre:
educaçãoDilmamisériacombate

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.