Dilma é vaiada após chamar deficientes de 'portadores de deficiência'

'Desculpa, pessoas com deficiência. Entendo vocês porque portador não é muito humano', consertou em seguida

O Estado de S. Paulo,

04 de dezembro de 2012 | 15h09

SÃO PAULO - A presidente Dilma Rousseff (PT) foi alvo de vaias nesta terça-feira, 4, após ter chamado pessoas como deficiência de "portadores de deficiência" durante a 3ª Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência, em Brasília. Ela usou a expressão enquanto falava das visitas que fez na última semana à Rede Sarah de hospitais de reabilitação. As informações são do portal G1.

"Eu fiquei muito impressionada como a tecnologia pode nos ajudar a dar condições melhores de vida, melhores oportunidades para portadores de deficiência", afirmou no momento em que foi vaiada pela plateia. Em seguida, consertou: "Desculpa, pessoas com deficiência. Entendo vocês porque portador não é muito humano, não é? Pessoa é". Sendo, depois, aplaudida.

A presidente ouviu protestos do Fórum Nacional de Educação Inclusiva. "Dilma, cadê você? Educação inclusiva para valer", gritaram alguns integrantes. Em resposta a eles, Dilma disse: "Nós somos a favor de educação inclusiva para valer. Somos também a favor das instituições especiais. Uma coisa não exclui a outra".

Dilma disse também que seu governo visa promover a participação de toda a sociedade nas discussões. Segundo ela, "um país que na dá oportunidades iguais a pessoas com deficiência não é um país nem civilizado nem desenvolvido".

"As pessoas com deficiência têm um extraordinário potencial. Precisamos nos preparar para oferecer oportunidades iguais a todos os nossos cidadãos e para conviver com a diversidade. Até porque nosso país é um país baseado na diversidade", afirmou na Conferência.

Ela enfatizou os programa do governo federal em prol das pessoas com deficiência. Citou como exemplo o Viver sem Limites. Lançado há quase um ano, o plano visa investir R$ 7,6 bilhões nas áreas de saúde, educação, acessibilidade e trabalho a pessoas com deficiência, segundo informou a presidente.

"Nós sabemos que as pessoas são diferentes umas das outras, mas as oportunidades têm que ser as mesmas. E para se ter oportunidades, as condições têm que estar adequadas", afirmou.

De acordo com as estimativas da presidente, até março do no que vem, serão entregues 741 veículos adaptados para o transporte público escolar e 13,5 mil escolas receberão equipamentos com recursos multifuncionais.

"Ninguém pode achar que governa sozinho, ninguém. Nós precisamos de parcerias com os estados, precisamos de parceiras de com os municípios, com as empresas, com os grupos sociais e sobretudo precisamos de parcerias com vocês", disse Dilma.

Tudo o que sabemos sobre:
Dilma Rousseffdeficientesvaia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.