Dilma e Lula chegam em Brasília à noite para velório de Alencar

A presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixaram Lisboa na manhã desta quarta-feira, 30, no avião presidencial. A previsão de chegada a Brasília é às 20 horas, quando pretendem comparecer ainda ao velório do ex-vice-presidente José Alencar, no Palácio do Planalto.

Tânia Monteiro, enviada especial, O Estado de S. Paulo

30 de março de 2011 | 13h29

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva dedicou o título de "doutor honoris causa" que recebeu nesta quarta da Universidade de Coimbra ao ex-vice-presidente José Alencar, que morreu na terça, 29, às 14h41 em São Paulo. Em discurso emocionado, Lula afirmou que "nada disso teria sido possível sem a colaboração generosa e leal daquele que foi meu parceiro de todas as horas".

Lula lembrou mais uma vez que José Alencar foi um dos homens mais íntegros que conheceu. Para ele, Alencar é um inesquecível estadista "que perdemos ontem para consternação de toda sociedade brasileira". Em seu discurso, Lula citou também a presidente Dilma Rousseff, presente à cerimônia, lembrando que o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) foi coordenado "com inigualável talento e compromisso popular, pela querida companheira Dilma, então ministra e hoje presidente".

O governo português colocou à disposição da presidente um avião para que Dilma pudesse sair de Coimbra direto para Lisboa, economizando pelo menos uma hora e meia de percurso para embarcar de volta a Brasília e acompanhar o velório de Alencar. Lula também embarcou no avião cedido pelo governo português. Só que, por causa do tumulto, Dilma teve que ficar no carro cerca de 10 minutos esperando Lula, em frente à universidade.

Pouco antes de embarcar para o Brasil, Lula fez questão de mostrar o anel que ganhou da Universidade de Coimbra, um dos símbolos do doutoramento. O anel é de ouro português com rubi incrustado e que deve ser usado no dedo anelar esquerdo. Além do anel, Lula recebeu o chapéu vermelho, que é a cor do curso de direito.

Outros presidentes brasileiros já receberam o mesmo título de honoris causa, da Universidade de Coimbra. Juscelino Kubitschek, Tancredo Neves, logo depois de eleito, José Sarney e Fernando Henrique Cardoso. Não receberam o título os ex-presidentes Fernando Collor e Itamar Franco.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.