Dilma e Aécio cancelam agendas de campanha

Presidente disse estar 'tristíssima' com a morte do 'companheiro'; Aécio afirmou estar 'absolutamente perplexo'

O Estado de S. Paulo

13 de agosto de 2014 | 14h18

Atualizado às 17h32

A presidente Dilma Rousseff divulgou nota nesta quarta-feira, 13, em que lamenta a morte do candidato à Presidência e ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB). Dilma diz que o Brasil inteiro está de luto, chama Campos de "companheiro" e afirma estar "tristíssima". A presidente ainda confirmou que determinou a suspensão, por três dias, de sua campanha à reeleição. Aécio Neves, candidato do PSDB à Presidência, afirmou estar  "absolutamente perplexo" e também cancelou agendas eleitorais.

 

"O Brasil inteiro está de luto. Perdemos hoje um grande brasileiro, Eduardo Campos. Perdemos um grande companheiro", afirmou Dilma. O comitê de campanha da presidente que foi cancelada a participação dela no Jornal Nacional, da TV Globo, da noite desta quarta. A TV Bandeirantes adiou o debate entre candidatos a governador que aconteceria em vários Estados, nesta quinta-feira, 14, a partir das 22 horas. Uma nova data será anunciada.

A presidente lembrou de quando ela e Campos trabalharam juntos. "Tivemos Eduardo e eu uma longa convivência no governo Lula, nas campanhas de 2006, 2010 e durante o meu governo". "Neto de Miguel Arraes, exemplo de democrata para a minha geração, Eduardo foi uma grande liderança política. Desde jovem, lutou o bom combate da política, como deputado federal, ministro e governador de Pernambuco, por duas vezes", disse a presidente.

"Estivemos juntos, pela última vez, no enterro do nosso querido Ariano Suassuna. Conversamos como amigos. Sempre tivemos claro que nossas eventuais divergências políticas sempre seriam menores que o respeito mútuo característico de nossa convivência."

Dilma disse que Campos foi um pai e marido exemplar. "Nesse momento de dor profunda, meus sentimentos estão com Renata, companheira de toda uma vida, e com os seus amados filhos. Estou tristíssima. Minhas condolências aos familiares de todas as vítimas desta tragédia", disse. "Decretei luto oficial de três dias em homenagem à memória de Eduardo Campos. Determinei a suspensão da minha campanha por três dias", concluiu.

Aécio. O candidato do PSDB à Presidência, o senador Aécio Neves cancelou as agendas de campanha no Rio Grande do Norte e embarcou para São Paulo depois do acidente com o ex-governador Eduardo Campos.

O tucano afirmou que está  "absolutamente perplexo" com a notícia. "É com imensa tristeza que recebi a notícia do acidente que vitimou o ex-governador e meu amigo Eduardo Campos. O Brasil perde um dos seus mais talentosos políticos, que sempre lutou com idealismo por aquilo em que acreditava". / PEDRO VENCESLAU, LAÍS ALEGRETTI, RAFAEL MORAES MOURA E TÂNIA MONTEIRO 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.