Dilma diz ter motivos para lamentar saída de Palocci

A presidente da República, Dilma Rousseff, disse estar triste pela saída do "amigo" Antonio Palocci, da Casa Civil, e, ao mesmo tempo, feliz pela chegada da "amiga" Gleisi Hoffmann, que ocupará a Pasta. "Assim como estou triste de um parceiro de vida deixar o governo, não posso deixar de afirmar que estou satisfeita com a solução que encontrei para garantir a continuidade do trabalho da Casa Civil", afirmou.

LEONÊNCIO NOSSA, Agência Estado

08 de junho de 2011 | 17h24

Na solenidade de posse da nova ministra, encerrada na tarde de hoje, Dilma afirmou ter motivos de ordem política, administrativa e pessoal para lamentar o afastamento de Palocci. A presidente disse que Palocci, junto com outros dois companheiros, foi um dos artífices da "jornada" até a presidência, numa referência aos chamados três porquinhos, grupo de assessores diretos de sua campanha à Presidência. Além de Palocci, o grupo era formado pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e pelo ex-presidente do PT José Eduardo Dutra.

Dilma lembrou que Palocci foi decisivo não apenas na campanha à Presidência, mas na montagem da coligação de partidos que a elegeu e agora dá sustentação ao governo. "Suas ideias e sua capacidade de articulação política ajudaram ao governo e a mim; agradeço do fundo do coração ao meu amigo Antonio Palocci, pelo governo, por mim e pelo Brasil", afirmou. A presidente afirmou ainda que Palocci ainda tinha um papel a desempenhar no governo. "Um amigo deixa e outra assume a Casa Civil", concluiu.

Tudo o que sabemos sobre:
PaloccidemissãoDilmaCasa Civil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.