Dilma diz que vai intensificar viagens pelo Brasil

A presidente Dilma Rousseff afirmou hoje que irá intensificar a agenda de eventos pelo Brasil, evitando concentrar a atuação na capital federal, onde permaneceu durante a maior parte dos seus primeiros meses de governo.

AE, Agência Estado

22 de março de 2011 | 16h05

A estratégia deve contribuir para garantir a manutenção da popularidade da presidente, cuja administração, segundo pesquisa Datafolha, alcançou 47% de aprovação, igualando-se tecnicamente aos 48% de avaliação positiva do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no terceiro mês do seu segundo mandato - a margem de erro da pesquisa é de dois pontos para cima ou para baixo.

O primeiro destino de Dilma, na nova rotina de viagens, foi Manaus, onde a presidente desembarcou hoje para cerimônia de lançamento do Programa de Fortalecimento da Rede de Prevenção, Diagnóstico e Tratamento do Câncer de Colo do Útero e de Mama.

No Estado do Amazonas, a presidente teve a maior vitória porcentual no segundo turno das eleições presidenciais de 2010, com 80,5% dos votos válidos. "Eu vim lançar o programa no Amazonas porque o Brasil não está em Brasília, mas em cada um dos 27 Estados da Federação", disse, em discurso realizado no Teatro Amazonas. "Daqui para frente, tentarei fazer o maior número de lançamentos de programas nos diferentes Estados da Federação, já mostrando a necessidade de sair de Brasília", acrescentou.

No evento, a presidente manifestou a intenção de universalizar o atendimento por meio do Sistema Único de Saúde (SUS) e de lançar, além de programas de prevenção ao câncer em mulheres, uma iniciativa que incentive o diagnóstico do câncer de próstata. "Nós já aprendemos a fazer mamografia e vocês terão de aprender também a fazer exames de prevenção da próstata", disse aos homens presentes, arrancando aplausos do público. "E acredito que isso seja muito importante para os meninos e para os senhores, que são o grupo de risco".

A presidente destacou que a Região Norte apresenta grande incidência do câncer de colo do útero. No discurso, Dilma prometeu a implantação no Brasil de serviços especializados tanto em diagnóstico como em tratamento do câncer. "Eu sou beneficiária do diagnóstico", lembrou a presidente, que em 2009 foi submetida a tratamento contra um câncer linfático. "Eu queria que todas as mulheres tivessem acesso às mesmas coisas que eu tive", afirmou.

O evento no Amazonas teve a participação do ministro da Saúde, Alexandre Padilha, da ministra da Cultura, Ana de Hollanda, da mulher do vice-presidente da República, Marcela Temer, da apresentadora Hebe Camargo, das cantoras Fafá de Belém e Daniela Mercury, e da atriz Cássia Kiss, entre outros.

Tudo o que sabemos sobre:
DilmaviagensBrasillançamentos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.