Dilma diz que seu programa de governo 'está na realidade'

Dilma diz que seu programa de governo 'está na realidade'

A presidente voltou a dizer que seu programa de governo é o período de quase quatro anos em que está à frente da Presidência da República

REUTERS

22 de setembro de 2014 | 19h27

Indagada sobre as frequentes cobranças da candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, para que seus principais adversários divulguem seus programas de governo, a presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT, afirmou nesta segunda-feira que seu programa "está na realidade".

A presidente voltou a dizer que seu programa de governo é o período de quase quatro anos em que está à frente da Presidência da República e alfinetou a adversária pelo que considera ser uma mudança constante de posição da rival.

"Eu não sou uma candidata como eu era em 2010. Eu tenho um programa e uma parte dele está na realidade, está no que eu faço, sistematicamente", disse a presidente a jornalistas antes de participar de uma carreata na cidade mineira de Ribeirão das Neves.

"Todos os nossos programas são claros, eles estão na realidade", acrescentou, lembrando que os candidatos a presidente precisam apresentar ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) as diretrizes de seu programa de governo e afirmando que também tem apresentado propostas no horário eleitoral obrigatório no rádio e na TV.

Ao comentar os investimentos federais em obras de mobilidade urbana no Dia Mundial Sem Carro, Dilma aproveitou para alfinetar Marina sobre o trecho do programa da candidata do PSB que trata do papel dos bancos públicos. De acordo com a presidente, o programa da rival defende a redução do papel dos bancos públicos o que, na opinião de Dilma, inviabiliza esses investimentos.

A presidente criticou o que avalia como idas e vindas das posições de Marina.

"As minhas propostas e programas são concretas, quantificadas e apresentadas. Acredito que tem um problema, não sei se em todas as candidaturas, mas pelo menos em duas, que é o seguinte: em um dia você defende uma coisa e no outro você defende outra", disse.

"Quem muda de programa igual muda de casaco, a culpa não é do programa, a culpa é de quem muda."

(Por Eduardo Simões)

Tudo o que sabemos sobre:
ELEICOES2014DILMAPROGRAMA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.