Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Dilma diz que seu governo reduzirá impostos

Presidente eleita também reafirmou seu interesse em criar um Ministério das Micro e Pequenas Empresas.

BBC Brasil, BBC

02 de novembro de 2010 | 21h39

Dois dias após ter sido eleita presidente da República, Dilma Rousseff (PT) disse nesta terça-feira que se empenhará para reduzir os impostos no seu governo.

"Uma diminuição que permita melhoria nas condições de produtividade, assim como redução de impostos sobre medicamento, saneamento e energia elétrica", afirmou Dilma em entrevista ao Jornal do SBT.

A presidente eleita disse que não pretende retomar a cobrança do CPMF, tributo que se destinava ao custeio da saúde, previdência e combate à pobreza.

Ela ainda reafirmou seu interesse em criar um Ministério das Micro e Pequenas Empresas e disse querer ampliar o escopo do Sistema Simples, que facilita o pagamento de impostos por pequenos empresários.

SUS

Dilma afirmou que trabalharia para ampliar a rede do SUS, criando unidades para atender emergências e policlínicas para consultas com especialistas.

"Temos hoje uma situação bastante desequilibrada, com os hospitais numa ponta e as Unidades Básicas de Saúde na outra. Todos se dirigem aos hospitais, e há congestionamento, falta de leitos."

Antes, em entrevista ao Jornal da Band, ela repetiu que decidiria quem ocuparia os altos cargos do governo com base nas capacidades técnicas e políticas dos postulantes.

A presidente eleita também voltou a se opor ao controle da imprensa, mas defendeu a criação de um marco regulatório para o setor.

"Vamos ter que regular de alguma forma a interação entre as mídias. O problema do cabo, do sinal aberto, como junta isso com internet... Isso o Brasil vai ter que regular minimamente."BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
eleicoes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.