Dilma diz que Serra deve desculpas sobre dossiê

A candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, rebateu hoje o presidenciável José Serra (PSDB) e disse que ele é quem teria de pedir desculpas pelo que classificou de "acusação falsa" relacionada a um suposto dossiê contra o ex-governador paulista.

EDUARDO KATTAH, Agência Estado

22 de junho de 2010 | 18h03

Serra havia afirmado que sua adversária na disputa presidencial devia ter pedido desculpas e afastado assessores de sua campanha suspeitos de envolvimento na montagem do documento. "Ele é quem tem de pedir desculpa, porque está levantando contra nós uma coisa que ele sabe que não produzimos", afirmou Dilma, em entrevista à rádio Educadora Jovem Pan, de Uberlândia (Minas Gerais). "Eu repudio e chamo de falsa esse tipo de acusação", acrescentou.

A candidata do PT também criticou a declaração de Serra no programa Roda Viva, da TV Cultura, questionando a taxa de crescimento de 9% registrada no primeiro trimestre. Para Dilma, "é inegável" que o Brasil vive hoje outro momento. "Ao contrário do que aconteceu no governo anterior - do qual o candidato José Serra participou, tanto como ministro do Planejamento, quanto como ministro da Saúde -, em que havia estagnação, desigualdade e um imenso desemprego, é absolutamente incontroverso que o Brasil cresce e cresce a taxas muito altas."

Segundo ela, o crescimento médio da economia deverá ficar entre 6% e 7% no final do ano. Para a candidata, o discurso de Serra é uma tentativa de "descaracterizar" as vitórias do governo Lula nos últimos anos.

Vice

Ao falar da escolha do deputado Michel Temer (SP) como candidato a vice em sua chapa e da aliança com o PMDB, Dilma disse que as negociações fazem parte de um "programa de governabilidade" e da estruturação de uma coalizão que espera que conte com militantes também do PP e do PTB.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.